Ser mãe, é ser várias pessoas



Estes dias eu estive parando para pensar sobre isso.
E não incomum, eu choro.
Antes de me tornar mãe, no meu fantástico mundo de imaginar, não era bem essa realidade que me cerca.
Sempre quis ser mãe, sempre. E quando me tornei percebi o quanto de amor chega e preenche, e não deixa espaço pra nada, e a partir daí não conseguimos imaginar a nossa vida sem os nossos filhos.
É verdade. Pergunte pra qualquer mãe, que ela vai te confirmar.
Só que junto com o pacote vem inúmeras outras coisas, que nunca ninguém nos disse.
Que não vem escrito em manual de instruções.
Que vamos aprender. Porque cada mãe é única e a minha experiência nunca vai ser igual ao de qualquer outra colega.
Mas, existem sensações que são universais.
E sobre elas que quero falar.
Eu não sabia que pra ser mãe eu teria que me transformar em várias pessoas.
Teria que trabalhar a minha sensibilidade, percepção e criatividade. Tudo no nível Hard !
Detectar e diagnosticar o comportamento de um filho, saber quando aquele choro é de dor, de saudade, de vontade.
Saber se ele é bem tratado nos locais por onde frequenta.
Saber se o que realmente o deixa feliz, é o melhor pra ele. Porque as vezes não é. E nós mães, temos que saber.
Temos que ser o exemplo, o espelho.
E isso as vezes me deixa esgotada. Não, eu não estou reclamando.
Mas não tem horas que dá vontade de sair correndo ?
Não tem horas que gostaríamos de ficar sozinhas um pouco?
Não gostaríamos de dormir a noite toda, sem ter que ficar preocupada se nossos filhos estão cobertos do frio ou respirando? ( rsrsrs acho que muita mãe faz isso, as vezes acordo no meio da noite só pra sentir a respiração da Alice ).
Em paralelo a vida de mãe, temos a vida do trabalho. Que sugam do nosso tempo, mente, e fisíco.
Mas é só a gente voltar pra casa, que trocamos o figurino. Passamos a ser mães e dona de casa.
Arrumar bagunça, lavar roupa, passar, cozinhar, deixar o nosso cantinho acolhedor.
E tem aquelas que não trabalham fora, mas só trabalho de casa é suficiente para deixá-las a ponto de ter que parar pra recarregar a bateria.
Tem as tarefas escolares pra gente ensinar, tem histórias pra contar.
Mais uma vez temos que trocar de figurino, quando o nosso boy magia chega.
Temos que esquecer do cansaço, da fadiga, do que não deu certo. Temos que ser mulher , a amante namorada. E isso nos faz bem. Porque toda mulher ama ser desejada.
Depois temos que ser conselheiras, ombro amigo, confidentes, extraordinárias, perfeitas... e assim vai.
Não é fácil ter um closet com tantos figurinos.
As vezes precisamos de férias. Mas não conseguimos tirar.
Porque está na nossa essência. Estamos com nossa cabeça funcionando 24 horas e a todo vapor.
E mesmo superando tantos limites, todos os dias, somos felizes.
E temos a certeza que não seríamos felizes de outra forma.
Nunca me disseram que eu teria que ser tantas.
Só me disseram que eu nasci pra ser feliz.
E isso é o que importa.
Mesmo em momentos que parece que não vou aguentar, eu percebo que ser tantas, não é pra qualquer pessoa.
Se você é como eu, sinta-se privilegiada. Ser tantas em uma só, apenas te mostra o quanto você é capaz.
Tudo funciona como uma engrenagem e eu me sinto responsável pra fazer tudo funcionar perfeitamente, em harmonia.

Beijinhos.


4 comentários:

  1. Uau, Paty, que post mais verdadeiro! Não é a toá que temos tantas variações de humor em um único dia, pois temos que administrar muita coisa e simplesmente "desligar" um botãozinho não funciona, somos seres humanos :)
    Parabéns pela reflexão!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. è minha querida... não é fácil não.
      É muita coisa pra administrar..
      e nós ficamos coma parte de colocar tudo pra funcionar.
      Bom, mas se fomos escolhidas para tal... é porque damos conta ;)

      Excluir
  2. Disse tudo! Tem hora que realmente eu sinto vontade de sair correndo e VC sabe pq rsrs. Mas na mesma hora vem na minha cabeça, que a vida não teria mais sentindo sem meus filhos Abner e Arthur, hj sou realizada e tbm tenho que ser varias ao mesmo tempo e amo tudo isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sair correndooooooooooooooo... chorarrrrrrr ... gritar...
      é bem assim.
      Depois passa. Nossa responsabilidade é imensa. Mas o prazer em realizar, faz tudo valer a pena.

      Excluir