Meu melhor inimigo


Enquanto não passar a "tempestade" nesse copo d'água de benzer ateu.
Se o dilúvio vem do conta-gotas, perco a conta e o prazer é seu...

Meu melhor inimigo quer me ajudar, quando chega chegando sem avisar,
esfregando na cara que haverá, quem me pague a recompensa.
Meu melhor inimigo, onde quer chegar? Na fronteira sem visto pra viajar
me avisando que sempre estará exilado na cabeça.

Vai demonstrar "sutileza de manada" ao festejar tanta babaquice.

Enquanto perdurar a eternidade dessa espera nosso tempo se perdeu.
Quem pode bancar o prejuízo?
Peço a conta, e o prazer é seu...

Vai divulgar a beleza perfumada ao rastejar pela imundície.
Vai demonstrar "sutileza de manada" ao festejar tanta babaquice

Enquanto não murchar a flor da idade,
Faz de conta que o prazer é meu. (Jay Vaquer)



Nenhum comentário:

Postar um comentário